Sabemos que a testosterona é um dos principais hormônios presentes no corpo humano masculino. Porém, o que muitos não sabem é que esse hormônio também é encontrado no organismo das mulheres e, tanto para eles, quanto para elas, é importante avaliar os índices e fazer reposição, se for o caso. Saiba mais!

A testosterona é um hormônio encontrado em grandes quantidades no corpo do homem, ele é produzido pelos testículos e é responsável pelas funções sexuais, pela libido e pelas características masculinas, como a força corporal e massa muscular maiores, o engrossamento da voz e a maior quantidade de pelos. No entanto, muitos não têm o conhecimento de que a testosterona também está presente no organismo das mulheres, ainda que em menor concentração. O hormônio é produzido pelos ovários e também é responsável pelas funções sexuais, juntamente com os hormônios femininos.

Esse hormônio é produzido naturalmente por nosso organismo, mas, quando chegamos a idades mais avançadas, geralmente a partir dos 50 anos, a produção cai, gerando uma baixa de testosterona e, consequentemente, alguns sintomas desagradáveis, como a falta de força, perda de massa muscular, aumento de gordura, diminuição da libido, desânimo, depressão, perda de pelos, dentre outros. Quando isso ocorre, é recomendado que façamos um tratamento de reposição de testosterona.

O tratamento de reposição de testosterona é recomendável tanto para homens quanto para mulheres?

A terapia de reposição desse hormônio costuma ser muito recomendada a homens que já possuem idade avançada e apresentam comprovação da baixa hormonal através de exames laboratoriais que medem os níveis de testosterona no sangue. Também é indicada em casos de hipogonadismo, em que a causa da queda hormonal não é o envelhecimento. Contudo, a terapia de reposição de testosterona não é tão recomendada às mulheres, a não ser que haja a presença de sintomas que estejam prejudicando o seu bem-estar e sua qualidade de vida. Se houve a necessidade da reposição, é importante que o médico esteja muito atento à quantidade de hormônio que será utilizada, pois, como a mulher não produz naturalmente muita testosterona, é possível que ocorram reações indesejadas caso a concentração do hormônio fique muito elevada no organismo. Algumas das reações são:

  • Virilização da mulher;
  • Atrofia do órgão sexual feminino;
  • Engrossamento da voz;
  • Aumento significativo de massa muscular;
  • Aumento de pelos no corpo;
  • Alterações no ciclo menstrual;

Aplicações de testosterona – como podem ser feitas?

Como já falamos, se um indivíduo apresenta dificuldade na produção de testosterona, seja ele homem ou mulher, é importante que um tratamento de reposição seja feito. Existem três formas de cuidar do problema: por meio de testosterona em gel, injetável ou em comprimidos. A primeira forma é realizada através da administração de um gel transdérmico, que é absorvido pelo corpo, aumentando os níveis de testosterona. A segunda maneira é realizada pela aplicação de testosterona intramuscular por meio de agulhas. A terceira é realizada pela ingestão oral de comprimidos de testosterona. Cada um desses métodos é indicado em um caso e somente profissionais da saúde especializados, como endocrinologistas, podem prescrever o tratamento.

Portanto, devemos sempre procurar por um médico especialista no assunto para começar qualquer terapia hormonal. Busque seu endocrinologista para uma avaliação, saiba se você tem indicação para a terapia de reposição de testosterona.

Deixe um comentário

© Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por Odara Digital