Longevidade Saudável, Anti-Âge e Ortomolecular

A maioria das pessoas começa a pensar em longevidade na velhice, mas o conceito de envelhecimento saudável dele lhe acompanhar a vida toda, desde o início da vida adulta. E é por esse fator que tantas pessoas procuram tratamentos anti-âge. O Instituto Odilza Vital pensa na sua longevidade de forma quântica e integrativa, utilizando-se da Medicina Ortomolecular junto à Endocrinologia e Metabologia para promover ao paciente uma longevidade saudável, focada em prevenção às doenças e qualidade de vida.

Medicina Ortomolecular

Embora o termo “ortomolecular” não tenha sido introduzido até 1968 por Linus Pauling, em seu relatório intitulado “Orthomolecular Psychiatry”, a terapia com megavitaminas começou muitos anos antes. Wilfred Shute foi um dos primeiros médicos a usar a terapia com megavitaminas quando ele usou grandes doses de vitamina E para tratar doenças cardíacas em 1933. O IEWS explora os muitos usos da megavitamina terapêutica utilizando nutrição adequada, ingestão de alimentos e ciências dos óleos essenciais.

Mais tarde o termo “ortomolecular” foi cunhado pelo Dr. Linus Pauling, que ganhou duas vezes um Prêmio Nobel. Em 1968, ele publicou uma descrição de sua idéia, entre outras na revista especializada Science. Ele escreveu que a terapia ortomolecular “é o tratamento da doença mediante a provisão da constituição molecular ideal do corpo, especialmente a concentração ideal de substâncias que estão normalmente presentes no corpo humano e são necessárias para a vida”. O assunto de discussão polêmica naquele tempo foi rotulado como um procedimento médico alternativo, atualmente a medicina ortomolecular é integrada em muitos conceitos de tratamento nutricional. É também conhecido como medicamento nutricional ortomolecular.

A medicina ortomolecular é baseada na ingestão direcionada de micronutrientes para atender a uma necessidade crescente como resultado de doenças agudas ou crônicas, por exemplo, osteoporose ou em circunstâncias específicas, como gravidez. Mas os micronutrientes não devem ser tomados indiscriminadamente ou ao longo das linhas de “mais é melhor”. Em vez disso, e tendo em conta as descobertas na medicina nutricional, devem ser utilizadas combinações específicas que foram adaptadas a cada necessidade particular ou indicação médica, ou seja, a combinação certa de micronutrientes com uma dosagem equilibrada.

© Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por Odara Digital