Pesquisa – INSTITUTO VITAL

Instituto Odilza Vital e Pesquisa em Nutracêuticos

O Instituto Odilza Vital desenvolve nutracêuticos de forma personalizada ou genérica. Conheça este trabalho!

Nos últimos anos, um número crescente de suplementos dietéticos tornou-se disponível em supermercados e lojas de alimentos saudáveis e eles também estão disponíveis para compra em farmácias. Mas é preciso entender a importância de seu uso com responsabilidade, diante da banalização do assunto.

O termo “nutracêutico” é usado para descrever esses alimentos medicinalmente ou nutricionalmente funcionais. Os nutracêuticos, que também foram chamados de alimentos médicos, alimentos de design, fitoquímicos, alimentos funcionais e suplementos nutricionais, incluem produtos do dia-a-dia como iogurtes “bio” e cereais matinais fortificados, assim como vitaminas, remédios à base de ervas e até mesmo alimentos e suplementos geneticamente modificados. Uma substância natural bioativa concentrada, normalmente presentes em alimentos, porém em doses maiores do que o existente nesses alimentos com maior efeito favorável sobre a saúde.

Os suplementos alimentares são produtos administrados principalmente como cápsulas. Os ingredientes dos suplementos podem ser geralmente vitaminas, minerais, fitoquímicos, aminoácidos e óleos. Estão disponíveis em diferentes formas de dosagem, incluindo comprimidos, cápsulas, líquidos, pós, extratos e concentrados.

Os nutracêuticos têm recebido um interesse considerável por causa de seus potenciais efeitos nutricionais e terapêuticos. As empresas farmacêuticas e alimentícias estão cientes do sucesso monetário aproveitando-se da maior busca por saúde de muitos consumidores e as novas tendências, resultando em uma proliferação destes produtos de valor agregado visando principalmente a saúde do coração, cérebro e prevenção ao câncer. Alguns nutracêuticos populares incluem glucosamina, óleo de linhaça, de peixe, de alho, spirulina, colágeno associado a vitaminas, licopeno, astaxantina, semente de uva, quitosana etc.

O interesse crescente em produtos nutracêuticos reflete o fato de que os consumidores ao ficarem cientes dos resultados de estudos epidemiológicos que indicam que uma dieta ou componente específico da dieta está associado com um menor risco de uma determinada doença passaram a valorizá-los mais. Os principais ingredientes nutracêuticos ativos em plantas são os flavonoides. Eles podem atuar como antioxidantes potentes e quelantes de metais. Eles também têm sido reconhecidos por suas atividades antiinflamatória, antialérgica , hepatoprotetora , anti-trombótica, antiviral e anti-carcinogênica.

*Atenção: Nada substitui a alimentação saudável, os nutracêuticos devem ser vistos apenas como suplementos e não substitutos da refeição balanceada.

REFERÊNCIAS

ASHWINI, G, C., KADAM VAISHALI, S., SAKHARE RAM, S., & BIRAJDAR GANESH, O. Role of nutraceuticals in various diseases: a comprehensive review. IJRPC, 3(2), 290-299, 2013.

KURTZ, M. C.; CRUZ, A. H.; RETAMOSO, V.; DREHMER, P. B; SILVEIRA, V.; KIRSTEN, V. R.Quitosana na redução de colesterol e perda de peso: uma revisão da literatura. Terceira Jornada Interdisciplinar de Saúde. UNIFRA. Promovendo Saúde na Contemporaneidade: desafios de pesquisa, ensino e extensão. Santa Maria, RS, 08 a 11 de junho de 2010.

Fonte: Portal Educação

© Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por Odara Digital