DIETA.

UMA MODA QUE PODE TIRAR VOCÊ
DA PASSARELA DA VIDA

A história da medicina jamais contou com um número tão grande e diversificado de dietas para emagrecer.
Cada uma delas baseada em princípios diferenciados, mas, com um só objetivo: fazer você perder a maior quantidade de peso dentro do menor espaço de tempo possível.
Você tem idéia de quantos regimes conhece?
De quantos já viu publicados em revistas que tratam de beleza?
De quantas fórmulas mágicas já teve conhecimento?
Não.
Ninguém sabe.
Somos, a todo instante, invadidos por um novo e revolucionário método de emagrecimento, muitas vezes, sem o menor critério científico.
Poucos temas atraem mais a atenção, sobretudo das mulheres, que a possibilidade de ficar magra, bela e rejuvenescida.
Por esse motivo e por muita irresponsabilidade temos históricos clínicos de extrema gravidade.
Inúmeros casos levaram até a morte.
Ser gordo é prejudicial à saúde.
Fazer um tratamento mal planejado, pode ser o início do aparecimento de doenças que nunca passariam perto do seu corpo se não fosse o tal regime.
Desconfie sempre de resultados surpreendentes, milagrosos, rápidos demais.
Uma dieta eficiente e com efeito duradouro é aquela que provoca a queima lenta e gradual das gorduras, rica em proteínas e sais minerais e sobretudo SEM FÓRMULAS EMAGRECEDORAS.
MÁGICAS.
O que nos mantém com o peso indicado para a nossa estatura, exato para o nosso estilo de vida, é a reeducação alimentar. Isso não significa que você terá que fazer dieta o resto dos seus dias, mas, que seguirá certas regrinhas do bem comer.
Daqui a mais algumas páginas conversaremos sobre os bons alimentos.
Agora vamos tratar de um dos atos que sempre nos atraem e nos traem.
Por que as tais "beliscadinhas" fora de hora nos engordam tanto?


Aquela provadinha aqui, aquele belisco ali, que são os excessos constantes dos carboidratos, levam o nosso organismo a uma produção exagerada de insulina. Essa produção desnecessária tem dificuldade de agir porque está sempre recebendo novas cargas, de novas produções, da mesma insulina.
Esse produzir incessante impede uma ação eficaz da própria insulina nos tecidos.
Quanto maior a quantidade de insulina no sangue menor é a sua ação benéfica.
Este é o mecanismo de defesa, que todos nós temos, contra o excesso de produção deste hormônio.
A durabilidade e a frequência dessa produção em massa pode levar a um quadro clínico grave de hipoglicemia ou até o coma hipoglicêmico, que se não for socorrido a tempo pode matar.

Veja o que a grande produção de insulina pode fazer com o seu organismo:

1. Aumenta os níveis dos triglicerídios que geram o VLDL - o pior dos transportadores do colesterol.
2. Reduz o HDL - o transportador bom do colesterol.
3. Aumenta a pressão arterial
4. Estabelece a obesidade.
5. Aumenta o risco de câncer de mama e intestino.

A principal função da insulina é abrir as células para o armazenamento de energia. Ela transforma a glicose em glicogênio, formado por várias moléculas de glicose juntas.
A insulina abre a membrana da célula gordurosa para a entrada da molécula de glicose. Em excesso é o que provoca a obesidade.
Uma grande produção de insulina, fato mais que comprovado cientificamente, está associada a um maior risco do câncer dos intestinos e também do câncer de mama.
A ciência também já sabe que essa produção desnecessária provoca doenças cardiovasculares como o infarto e o derrame, isso sem contar com o diabetes tipo II, pois, o corpo se defende deste excesso provocando uma resistência à ação da mesma.
Até aqui não contei a você nenhuma novidade.
Todos estamos fartos de saber dos riscos que corremos ao comermos erradamente, excessos de carboidratos e alimentos manufaturados.
Mas, parece que não queremos escutar o que tantos cientistas já estão cansados de avisar.
Tem sempre uma vozinha perversa que nos empurra:
- Vá lá é só uma provinha! Afinal comer vale qualquer sacrifício agora, depois você desconta.
- Que pecado tem sair da dieta uma vez ou outra?
É o texto de sempre diante de uma guloseima.
- Você confessa que nunca escutou de alguém ou que nunca disse, a você mesma, essas frases?
-Duvido.
Outro grande argumento para comermos o que não precisamos é o de que não querermos nos transformar em pessoas chatas. Aquelas que não comem isso, não comem aquilo…
Gigantesca desculpa.
Evite cair nessa esparrela.
Uma boa dica é:
Quando você estiver se aprontando para um almoço, uma festa, inclua nesses preparativos uma refeição rápida e saudável.
Se alimente antes de sair de casa.
Assim, quando estiver diante daquela mesa irresistível sua vontade de comer será mais seletiva e sensivelmente reduzida.
Ninguém perceberá que você deixou de provar isso ou aquilo, afinal não estará impedida de comer, apenas irá reduzir a quantidade consumida.
Vai comer escolhendo e não se empanturrando de qualquer coisa que apareça na sua frente.
E pode ter certeza: seu sabor estará profundamente mais apurado. O prazer poderá ser ainda maior.
Um grande engano nos ronda: por que temos que ter o mesmo corpo, as mesmas formas, as mesmas medidas das grandes e famosas modelos que enchem as páginas das revistas e as telas da TV?
Quem disse a você que essa é a regra?
Os ditadoras de moda?
O seu marido, namorado, ou o seu amante?
As suas amigas?
Você mesma?
O comércio que a cada dia expõe roupas menores e mais justas?
Abra os olhos.
Não seja uma presa fácil para a armadilha dos modismos.
Quem sabe o seu peso saúde é o seu médico. Ele tem a tabela científica para lhe dizer quantos quilos você tem que ter.
O peso ideal é uma faixa e não um número específico. Depende do biotipo.
Lembre-se sempre: não existe uma regra generalizada.
O seu organismo pode precisar de mais ou menos gordura.
O peso da sua amiga não tem que ser, obrigatoriamente, o seu.
Procure abandonar certas neuroses que só servem para fazer aumentar sua ansiedade e crescer um comércio, seja ele de remédios, de dietas, de roupas e até de estilo de vida.
A sua felicidade e a sua alegria estão diretamente relacionadas com o seu "todo" e com a sua capacidade de ser ou não "saudável".
Uma lembrança:
você já reparou como os maiores costureiros e estilistas do mundo andam gordinhos?
Repare.
Os homens principalmente.
Eles criam e ditam as normas.
Usam-nas quem quiser.
Pense nisso.
Você não tem que ser aquela sílfide das páginas ou das telas.
Você tem é que ter saúde e para isso não é necessário passar fome, perder o humor, quebrar pratos e travessas nem tampouco rasgar as roupas que não lhe cabem mais.
Observe sempre essas armadilhas.
Mas, como posso saber que alimento engorda mais ou menos quando se a toda hora, tudo fica diferente?
O que engorda ou aumenta o colesterol ruim hoje, amanhã não tem tanta importância assim?
Agora, quando terminar esta página, feche o livro, vá a cozinha, prepare e tome um delicioso copo de suco de limão, de preferência aquele batido com um pedacinho da casca.
Enquanto o estiver saboreando faça um exame de consciência.
Se pergunte:
Onde estou errando na minha alimentação?
Como poderei ficar sem os doces e as friturinhas de que gosto tanto?
E o sofrimento?
Ah! Não. É demais. Ter que viver nesse policiamento constante, impossível.
Não responda nada.
Continuamos nossa conversa depois desse suquinho.
Até já.


Imprimr esta página